Google+ Followers

sábado, 31 de janeiro de 2009

"The curious case of Benjamin Button"

Saidinho de mais um banco (SU; Emergency Room; Guardia...) corri para casa e dormi até às 13.30 despertado pelo telemóvel que estupidamente não pus no silêncio. Passei a manhã a sonhar tendo acordado com aquele cansaço próprios dos sonos mal descansados. Não consigo recordar um único episódio do meu sono REM para anotar no meu diários de sonhos electrônico. Tinha nos meus planos ir à tarde ao cinema. Queria ver "O estranho caso de Benjamin Button" de David Fincher... A fila chegava às escadas rolantes... Frustado rumei à Fnac, a minha perdição monetária... Á semelhança do que tem acontecido com o tabaco consegui contrariar os meus impulsos consumistas e não comprei uma merda que fosse. Dentro de pouco tempo não tenho um único espaço em casa para livros, CDs ou DVDs... Regressei ao cinema e lá consegui comprar um bilhete. Esta é uma das vantagens de se andar sozinho... Qualquer cantinho na lateral serve. Fiquei ao lado de mais um pai divorciado acompanhado pela filha adolescente, borbulhenta, viciada em pipocas e incapaz de sorver a Coca-Cola sem emitir sons vibrantes pela palhinha. Como eu odeio estes cinemas de Centro Comercial. O filme, pelas suas 2h e 45m não teve trailers introdutórios. Não vou aqui emitir uma opinião que seja ou sequer desvendar um pouco do argumento... A única razão que se me prende escrever neste blogue tem haver com fazer praticamente um ano, que no recanto do meu lar, chorei compulsivamente ao ver o "Diário da nossa paixão"... Aconteceu-me exactamente o mesmo com o estranho caso de Benjamin Button... Não consigo controlar esta minha sensibilidade e labilidade emocional. Choro com a mesma facilidade com que me rio e aprecio as emoções depressivas que me conduzem ao choro. O pior é a vergonha que passo para sair dos cinemas. Mas fiquei fascinado com o argumento do filme... Brilhante em termos filosóficos, emocionais e com uma mensagem que a mim me toca muito. Um dia destes publico aqui a lista de filmes que põem a chorar... e são muitos. A única pessoa que conheço que chora (de uma forma disfarçada) como eu é o meu pai...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Dark Room Velvet


Estou num quarto escuro. Procuro o candeeiro às apalpadelas sem sucesso. Tento encontrar a porta que me leve dali para fora. Sinto-me dentro de uma caixa que alguém agitou freneticamente. Perdi a noção do espaço que me rodeia. A imponderabilidade intelectual impede-me sequer de entender para onde se dirige a gravidade. Não reconheço nenhum dos objectos que toco. Tudo me parece estranho e distante. Ao longe ouço o som surdo do relógio de parede. Tento relativizar o tempo que passa sem que eu dê conta do que quer seja. Estou preso num quarto escuro rodeado de objectos que desconheço num tempo que nada me diz. Sento-me a um canto num castigo perpétuo por toda a agitação que sinto em meu pensamento. Afasto-me das pessoas com medo da saudade. Procuro a manta de veludo preto onde me enrolo numa busca inglória por um rasgo de conforto.  

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Vicky Cristina Barcelona

Estive a trabalhar em Barcelona durante o período em que Woody Allen filmou em Barcelona. Um dia, chegado a casa, perto do Passeo de Gracia, vindo da Casa Maternita, a Patrícia disse-me que Woody e o seu elenco andavam pelos lados do Bairro Gótico... Apesar de podre, após ter feito una Guardia, corri Ramblas abaixo com esperança de dar de caras com Scarlet Johansson. E dei... Fiquei impávido e sereno, sem palavras e depois acordei. Enfim... Não tive esse prazer, mas se tivesse tido, ficaria impávido e sereno e depois acordava, num minimalismo repetitivo próprio da minha imaginação.
No Sábado passado fui ver o filme a convite de uns amigos e confesso que gostei muito... Estamos novamente na fase maníaca da bipolaridade de Woody Allen. Um regresso à cinematografia psicanalítica. Muito BOM... Confesso que o penúltimo filme, já lá vai quase um ano, deixou-me deprimido... Não fosse a boa companhia e tinha-me suicidado ali mesmo. ;)
"Feromonas para fora do ecrán" , foi a melhor definição que já ouvi para definir Javier Bardem. Ih ih ih... |Sempre adorei o seu senso de humor e a inteligência dos seus comentários.|

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

pensionista descompensado

Estacionei o carro em 2ª fila. Aliás, era o 5º carro estacionado em 2ª fila no parque dentro do recinto hospitalar onde trabalho. Sempre tive o cuidado de deixar o meu contacto telefónico móvel e extensões. Demoro no máximo dos máximos 2 minutos a descer do meu poiso e a vir remover a minha viatura quando alguém me telefona. Hoje, ocorreu que me telefonaram e eu prontamente desci. Em frente a um Fiat Punto com matrícula _____ estava um pensionista descompensado. Dentro do carro outro pensionista e atrás a esposa do pensionista descompensado. Perguntei se estava à minha espera e pedi desculpa pelos 2 minutos que demorei a descer... Nesse preciso instante o pensionista iniciou o rol de insultos ininterruptamente:
"O senhor é um imbecil" "Que merda é esta de tapar o meu carro" "O senhor é um cabrão filha da puta imbecil" "Badameco, vem de bata-branca, Vai p´ró Caralho ò meu merdas" Após isto eu resolvi enfiar-me no carro enquanto o pensionista aos gritos com a mulher também pensionista, tentava tirar o carro enquanto continuava a blasfemar contra mim... Após ter contado até dez não me consegui conter sai do carro e disse-lhe que se continuasse a ser ordinário chamava o segurança e o polícia (nunca aparecem quando são precisos) o pensionista ainda mais irritado continuava a chamar-me tudo menos Santo... Resolvi entrar para o carro novamente e lá continuou a chamar-me nomes...  e a dizer-me que me tinha pago o curso. Vejam-me este putozeco... Fui eu que te paguei o curso ò bardamerdas...

Enfim... Ao que nós chegamos! ESPECIALMENTE PORQUE SOU EU QUE PAGO A PENSÃO AO PENSIONISTA... ISTO HÁ COISAS.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Stop Smoking.

Há quase um mês que fumei o meu último cigarro. Antes da grande gripe me ter atirado para o leito. Há males que vêm por bem... Ou não. Eu adoro fumar, ou melhor, adorava fumar. O prazer do fumo inalado, da ligeira tontura que a nicotina me provocava, acompanhado de uma bela bica (expresso para os internacionais) e uma conversa agradável era um mote para desde os tempos da faculdade sempre ter apreciado a "vida de cafés" (pelo menos quando lá era permitido fumar). Não obstante e mesmo defendendo o direito aos pequenos prazeres mesmo que me arriscando aos grandes males, achei que me estava mesmo a fazer muito mal... e quando senti a balança a pender para o outro lado decidi interromper os meus hábitos tabágicos. Se me custou? Só pelo prazer que me dava... Pelos vistos não era dependente... Às vezes penso... Bem, ás vezes penso muito... mas tento esquecer. O meu último maço de Malboro Lights que andava no carro dei-o a um arrumador no Fonte Nova. O único drama: TENHO UMA FOME DO CATANO e levanto-me a 1/2 da noite para comer ovos estrelados e bacon frito. Ou seja ESTOU FRITO!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

João Aguardela (1969-2009)

Fiquei chocado com a morte do João Aguardela quando ia na segunda circular a ouvir, como de costume, a Antena 3. De facto, toda a minha geração deve estar chocada, porque nos demonstra a fragilidade humana e nos faz ver que de um momento para o outro tudo se esfuma e ficam para trás projectos inacabados, amores não vividos, amizades choradas... Todas as mortes são injustas, embora fazendo parte da Vida, especialmente quando são prematuras e sofridas. Alguém uma vez disse que quando morre um homem um mundo inteiro se apaga... É verdade, excepto, como aqui já disse mantivermos as suas memórias bem vivas.
Eu cresci a ouvir Sitiados... Recordo a "cabana do pai Tomás" como das melhores e mais humorísticas cantigas que já ouvi. Com 16 anos vi os Sitiados ao vivo em Lagos e recordo a sua brilhante presença em palco. De facto, o João Aguardela e os Sitiados foram um dos marcos da minha adolescência. Até Sempre. 

tertúlia cor-de-rosa

Eu não vejo televisão... ou melhor, confesso que nos últimos tempos tenho visto alguma televisão, tendo eleito os contemporâneos como o meu programa nacional e algumas séries que passam no canal Fox. De resto, esta só é ligada para as minhas crias verem dvds e ocasionalmente os canais Disney e Panda e para as minha sessões de HomeCinema e PS3 (ultimamente com o Buzz) onde jogo com o pseudónimo rmc1975. Esta brilhante introdução só para comentar que inadvertidamente num horário que não me é habitual em casa liguei a televisão na altura da Tertúlia Cor-de-Rosa e fiquei impressionado com tanta maledicência em tão pouco tempo. Assim, a minha ideia fica no "ar", gostava de ver um programa da tertúlia cor-de-rosa onde as vítimas fossem os próprios... Tanta papel higiénico haveria de ser gasto para limpar a porcaria que deveria dali vir... Sim porque podres há em todo o lado e aquele grupinho deve ser do melhor.

domingo, 18 de janeiro de 2009

The GodFather.

Confesso que não sei por onde começar.  Nem sei se quero na realidade começar. Como já escrevi no meu Hi5 "Estou realmente fartinho de certas MERDAS enquanto há pessoas a passar fome e a morrer por esse Mundo fora", sei que isto parece conversa de Miss Mundo à espera de uma coroa e ceptro falsos para disfarçar toda a estupidez que emana pelos poros da maioria das concorrentes (Óbvio que há excepções), mas estou realmente fartinho de certas MERDAS e ao contrários das cabeças de porco na fotografia quando me tentam sodomizar sem A RAZÃO do seu lado eu pura e simplesmente não me ponho a rir com a cabeça cortada. Porquê ? Porque não sou falso e não sou capaz de falar de uma pessoa nas costas sem antes lhe ter dito tudo o que penso nos olhos... Naturalmente que esta postura me traz alguns dissabores e provavelmente se fosse cínico e hipócrita chegaria muito mais longe... MAS PELO MENOS DURMO COM A MINHA CONSCIÊNCIA LEVE SOBRE A ALMOFADA. Good Bye.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Psi

Tinha uma imaginação muito pouco convencional o Dr. Sigmund Freud. Na realidade a Psicanálise, embora amplamente estudada, divulgada e aplicada, nunca teve uma verdadeira base científica sólida. Naturalmente me refiro à Psicanálise clássica e não às suas derivações mais técnicas e tecnológicas - Neuropsicanálise por exemplo. De qualquer maneira, o romantismo a ela inerente sempre me fascinou e acredito que, empiricamente, ela tem aplicabilidade nalguns dos nossos recantos mais obscuros da nossa mente...

Vou parar por aqui, tenho imensas ideias que me apetecia transcrever para este blogue, mas lamentavelmente hoje estou mesmo sem paciência.

O que me apetecia mesmo era estudar dois seres humanos a praticarem sexo dentro de uma aparelho de ressonância magnética. Ah... mas isso já foi feito, o que me faz recordar que em Ciência não podem existir tabus, moralismos e temas proibidos.

Beijos e Abraços

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Welcome to The Dark Side.

Faz amanhã 2 anos que terminou a exposição "Star Wars" no Museu da Electricidade em Lisboa. Já na altura o meu filho com então 4 anos de idade adorava o Darth Vader, aliás, obrigou-me a oferecer-lhe no Natal de 2006 o fato de Carnaval do Darth Vader, que é, como devem estar a imaginar, algo extremamente fácil de se encontrar numa época como a do Natal. Lá encontrei, escondido atrás de todos os outros milhares de brinquedos queridos natalícios, uma caixa NEGRA com o fato do Darth Vader. No início foi um pouco difícil de gerir os ambientes lá por casa, já que aquela Darth Vater em miniatura divertia-se a perseguir a irmã de 2 anos com o sabre de luz vermelha... Felizmente nunca ficou traumatizada já que ela apanhava uns sustos de morte com ele.
Mas sem me querer desviar, tinha este prospecto guardado no carro desde então e sempre que o via, ficava satisfeito pela fotografia do Darth Vader mas muito irritado com aquela distorção do Dark Side em Lado Secreto em vez do que seria de esperar LADO NEGRO DA FORÇA. Já devem estar mesmo a imaginar ao que é que isto se refere... Refere-se mesmo a isso que estão a pensar, À PORRA DO RACISMO INVERTIDO. Ou seja, para não ofender os indivíduos negros, como se eles alguma vez se pudessem sentir ofendidos com isso, alguma inteligência pensante e na minha opinião VERDADEIRAMENTE RACISTA, resolveu chamar LADO SECRETO ao DARK SIDE em vez de LADO NEGRO... E isso irritou-me mesmo muito, por três razões muito simples:
1) Em primeiro lugar não suporto RACISTAS por uma razão ainda mais simples, pura e simplesmente NÃO OS CONSIGO COMPREENDER e isso irrita-me... Como não consigo compreender os argumentos para não se gostar de alguém que tem uma cor, fisionomia e hábitos diferentes dos nossos - PORQUE SIM - não consigo compreender os RACISTAS, mas cheira-me que não têm argumentos muito inteligentes para defender a suas opiniões
2) Em segundo lugar, porque o RACISMO INVERTIDO é, a meu ver, bem mais grave do que chamar Preto, de Leste ou Chinoca a alguém, porque com o medo de se melindrarem AS MINORIAS ÉTNICAS, que não se sentem melindradas por questões idiotas e mesquinhas,adoptam-se comportamentos racistas ao "beneficiá-las" de de forma a a não existirem acusações de RACISMO. Eu como estou nos antípodas de alguém convencionado como racista conto anedotas sobre pretos, sobre alentejanos, sobre chineses sem MEDO DE SER ACUSADO DO QUE QUER QUE SEJA, porque no meu íntimo NÃO SEI SER, NEM ME FAZ SENTIDO O RACISMO.
3) Porque adoro a Guerra das Estrelas (STAR WARS) e o DARK SIDE para mim sempre o foi o lado negro, o lado oculto da força... NEGRO NEGRO NEGRO e não SECRETO E COR-DE-ROSA

"São COISAS QUE ACONTECEM." ;) Baaahhhhh.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Americanization

O título deste post poderia ser Americanization ou Stupidification... Optei pelo primeiro porque, como bom europeu que sou, embora tenha nascido na mãe-África, sempre gostei de "dar na cabeça" da América. De facto, os tipos põem-se a jeito para que o resto do mundo ridicularize a sua crescente estupidificação. Naturalmente que nem tudo o que vem da América é estúpido e abstruso, aliás, poderia fazer uma lista gigante de bons produtos, ideias e comportamentos que vêem do outro lado do Atlântico, mas tem muito mais piada salientar as alarvidades daquele povo. O grave não é o vizinho da frente ser estúpido e ter tido um presidente como George W Bush durante dois mandatos seguidos... O grave é o contágio da estupidificação americana - Americanization. Já começou com os anúncios nos Aeroportos e agora estendeu-se às salas de convívio infantis. Hoje fui a uma festa de anos com a minha filhota ali para os lados de Oeiras... Festa impecável, crianças bem dispostas e contentes, música, luzes, insufláveis e animação - O bom do insuflável tem na sua base os sinais que podem ver na foto. Eu confesso que fiquei muito aflito com os mesmo porque sem querer eu e a minha filhota estávamos a prevaricar as regras - é que nunca me passou pela cabeça que a minha filha de 4 anos não pudesse levar para uma festa de anos objectos cortantes. Eu passo a explicar é que nós vivemos relativamente perto da Cova da Moura e como tal, desde tenra idade que ela se habituou a carregar nos bolsos facas de ponti-mola, tesouras, canivetes, punhais, zarabatanas e outros objectos cortantes... Claro que lhe pedi imediatamente para despejar os bolsos das facas afiadas não fosse magoar-se a ela ou algum menino. Americanization portanto.

5000

5000 visitas neste meu blogue. É motivo de orgulho... ou não, já que muitas das registadas terão certamente origem no IP do meu Mac numa atitude narcisista e obsessiva de revisor pidesco à procura de erros ortográficos ou de sintaxe... Somente esses, já que este é um blogue democrático e pode-se dizer FODA-SE sempre que nos apetecer. Deitei-me na cama há cerca de 5 minutos, desfolhei a Photo especial amadores de 2009, desliguei o globo luminoso da minha mesa de cabeceira e deixei a memória vaguear por outros tempos. Apesar de excepcionalmente cansado não consigo deixar de pensar em tudo o que me rodeia e no que vou perdendo à medida que areia se escorre entre os meus dedos. Apesar de expectante e do prognóstico já há muito estar traçado no meu espírito esta semana foi especialmente dura para mim e ainda não quero acreditar que também tu já partiste... Continuo a pensar em todas as malandrices que te fiz e como sempre (parafraseando a minha irmã) foste tão minha amiga. Lamento não ter estado mais tempo presente nestes últimos tempos, mas o ritmo alucinante que esta sociedade nos impõem, por vezes afasta-nos do que é realmente importante. Prometo que este foi o último post onde te relembro, na realidade as memórias boas (algumas más) são aquilo que perpetuam a tua existência. 

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

I miss you.

I miss you. Recordo-me de ti dos tempos de infância. Na verdade, são os melhores momentos dos quais me recordo de ti. Lembro-me de ti nova, fresca e vários anos à frente da tua época. Sempre foste muito engraçada, mesmo quando por vezes não o eras... Á medida que foste envelhecendo confesso que alguns traços da tua personalidade me irritavam, mas sempre tive um carinho muito especial por ti, desde criança... Ainda estou à espera dos presentes prometidos ano após ano, algo que sempre me deixou com imensa graça, porque na realidade o que interessava era mesmo a intenção e tu sempre foste uma pessoa cheia de boas intenções... Tenho saudades tuas, principalmente das recordações que guardo dos teus verdes anos... Guardo na memória muitos episódios, do teu bom gosto, da tua bondade, do carinho que tinhas pelos pequenos pormenores, pela tua dedicação aos outros... Lamento se alguma vez te falhei... Até sempre Nanda.

Porra que está frio.

Sempre me irritou esta nossa mania humana de nunca estarmos contentes com o tempo que nos brinda. No Verão é porque está calor e reclamamos, no Inverno é porque está frio, chuva e vento e reclamamos. Na Primavera é porque o pólen anda no ar e reclamamos que temos alergias. No Outono as folhas caiem e começam as primeiras chuvas e reclamamos... Ou seja nunca estamos contentes e temos sempre motivo de conversa quer de café, quer de corredor, de paragem do autocarro, de elevador, de cabelereiro, whatever... Mais grave, conversa de Telejornal quando não existem mais notícias interessantes... Há sempre um alerta amarelo para fingir que estamos a passar algo de muito diferente e que nunca ocorreu nos Invernos passados... Tudo uma grandessíma treta. Isto tudo para dizer que raramente eu falo do tempo onde quer que seja... Até hoje, em que tive que ir há bocadinho à rua e pude-me aperceber que desta vez os metereologistas não andaram com as tangas do costume... É que realmente está um FRIO DO CATANO. Um daqueles frios polares que só vivenciei nas minhas viagens para o leste da Europa... Hoje senti-me um verdadeiro URSO POLAR. 

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Perturbador





Como já estamos todos fartos da perturbadora abelha-maia e do perturbador calimero aqui ficam alguns ícones de "gore horror movies" que marcaram a minha adolescência. Uiiiiii que medo... São muito perturbadores estes filmes. Uiiiiiiii.... que medo tão grande... Que perturbadores... Mais perturbador só mesmo o meu post anterior. Eh eh eh.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Os Domingos cinzentos da sua existência

(photo: www.coisasquetais.blogs.sapo.pt)
(ao som de Anthony and the Jonhsons)
Ao sétimo dia descansou. Abriu os olhos e vislumbrou o horizonte cinzento da solidão domingueira. Num autismo cada vez mais evidente desligou os telefones, atirou as chaves para um descampado ali perto, queimou os documentos, entregou todo o dinheiro, cartões e respectivos códigos ao arrumador das Forças Armadas e partiu. Partiu para o mais longe que se possa imaginar, mas ainda assim perto demais de tudo o que se queria afastar. Na realidade, todo o negrume existencial perseguia-o como se de uma doença se tratasse. Por mais que fugisse, se calasse, não emitisse opiniões, que se esquecesse dos que o sempre amaram, por mais que fizesse tábua-rasa de toda a sua mísera existência, o horizonte cinzento da solidão domingueira envolvia-o num tom brilhante de celofane. No seu íntimo, rasgar as radiais seria a única forma de aliviar essa dor que partia do seu peito numa irradiação periférica queimando cada cm cúbico da sua pele agora envelhecida. Sempre lhe faltou a coragem para se dissolver enquanto os pingos vermelhos, quentes e espessos pintariam o ambiente circundante em pinceladas impressionistas. Até ao dia em que a solidão domingueira e cinzenta amanheceu mais cinzenta e distante do amor que já há muito tinha deixado de sentir. Nesse dia lembrou-se que estaria um belo dia para viajar e envolveu-se numa tristeza ímpar que sentia desde que nasceu, despediu-se numa cobardia escrita e partiu para sempre. 
Durante dois ou três meses foi chorado, durante dois ou três anos foi falado, ocasionalmente relembrado... Hoje passados vários anos não passa de uma memória longínqua nas memórias cinzentas de quem nunca o conheceu verdadeiramente. 

_______________________________

O amor incondicional só existe dos nossos pais e para os nossos filhos. Tudo o resto é pura fantasia. Na realidade, o amor incondicional só existe para os nossos filhos... Tudo o resto é pura fantasia. Quando, se apercebeu que nunca tinha sentido amor já era tarde de mais para crescer novamente. Aceitou a responsabilidade de não pertencer a este mundo e fugiu. Agarrou na mão do seu anjo negro e desapareceu para sempre da nossa clássica existência. Não passa de uma memória virtual que morreu com o seu criador.

sábado, 3 de janeiro de 2009

Sorrir e acenar... Sorrir e acenar.

Cada vez mais chego à conclusão que a forma de estar dos pinguins em "Madagascar" é aquela que nos traz menos problemas na nossa vida... "Sorrir e acenar... Sorrir e acenar". Pois bem, não sou capaz... O que tenho a dizer digo. Thats the way i love to sleep with my head free on a pillow. Há lá nada melhor. ;)

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Feliz Ano Novo Happy New Year 2009

Dos muitos desejos que tenho para 2009 e confesso que já fiquei um pouco apreensivo pelo discurso pessimista de ano novo de sua excelência - o PR de Portugal - aquele que é mais intrínseco e sincero para mim é a Paz... Paz nas relações interpessoais e Paz a uma escala mais global entre os vários povos do Mundo. Seria tão fácil atingirmos a Paz e Harmonia nas relações que estabelecemos uns com os outros se não fossemos por vezes, tão cáusticos, complicados e mesquinhos... onde eu também me incluo. Não obstante, sempre que me apercebo da minha estupidez natural tento parar para pensar e esbofetear-me internamente. Sei que é difícil e por vezes nem sequer temos a percepção de quão bélicos estamos a ser... mas a verdade é que lixamos por vezes a Paz Mundial desde a pequenina Paz nos nossos lares que por vezes não é atingida... Assim e para terminar, neste momento Zen do dia, desejo Paz, Harmonia e Felicidade a todos aqueles que a merecerem... Os que não merecerem, bem... esses podem ir a La Mierda. ;) Bom Ano

P.S: Para todos os seres humanos com quem não tive conflitos durante o ano de 2008 - Bem Hajam
P.SII: Para todos os seres humanos com quem tive conflitos durante o ano de 2008 - Bem Hajam e se a culpa foi minha - Desculpem qualquer coisinha... Se não foi... Aceitam-se pedidos de desculpa!