Google+ Followers

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Raios partam as pulgas.



Este parasita horroroso que veem na foto é um dos meus piores inimigos. A minha propensão para apanhar pulgas onde quer que seja é quase canina. Isto dá-me que pensar. Há quem relacione essa propensão com o facto de ter a pele branquíssima. Eu por outro lado penso que se trata simplesmente do bom gosto da população de pulgas com quem me cruzo ocasionalmente. Desde que iniciei a minha carreira profissional que frequentemente após (ou ainda no decurso dos serviços de urgência) me deparo com pruridos inexplicáveis e pápulas do tamanho de moedas de 50 cêntimos. Nunca mais me esqueço de um colega de cirurgia geral que andava nos SU com coleiras anti-pulga nos tornozelos... estou a pensar seriamente a fazer o mesmo... não fosse já o facto das minhas socas cirúrgicas terem um cor que não passa despercebida não me apetecia acrescentar-lhes mais umas coloridas pulseiras de pé Eukanuba. Seja como for, chegada esta altura do ano e a minha tortura começa. Isto só me ocorre contar-vos porque como estou de saída de banco, um banco de urgência daqueles pesados e trabalhosos, e no par de horas que consegui descansar em 24 horas foi literalmente atacado por um grupo de pulgas sanguinárias... Estou desperado com as babas e o comichão que me fustiga os braços e parte do tronco... Raios as partam.
Mas não se pense que é só no decurso dos serviços de urgência que eu apanho pulgas... Aliás, eu espantar-me-ia era se não as apanhasse durante um banco... é quase natural, com a quantidade de pessoas que se observam por dia. Mas, como eu dizia, ainda me recordo de em 2003 ter ido assistir a um concerto da orquestra metropolitana da Finlândia, inserida no ciclo das grandes orquestras da Gulbenkian, interpretando Bela Bartok, rodeado de senhoras e senhores finos, chiques, pseudo-finos e pseudo-chiques e ter apanhado um carradão de pulgas que me atacaram literalmente a meio do concerto... ia morrendo... A partir daí fiquei a odiar Bartok... Só de ouvir fico cheio de comichão. Bem, por agora vou-me despedir e tratar de fazer o jantar para as crias.

2 comentários:

  1. Essa do Bartok!!!!
    Muito giro o post.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Olá,
    Partilho o ódio por esses vampiros nojentos (foi assim que vim parar a este blog)... precisava de um spray repelente mas não de mosquitos, era mesmo de pulgas! Culpo o último SU de pediatria mas em boa verdade podia ter sido nos transportes públicos...
    ai que ódio...
    Saudações comichosas!

    ResponderEliminar

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!