Google+ Followers

segunda-feira, 4 de junho de 2007

Fiesta. Margarita. Caipirinha. Sitges. Playa. Buena


Hoje dia de "Fiesta" fui visitar Sitges com uns colegas. Madruguei, apesar da insónia da noite passada. Tentei de tudo para adormecer, acabar de ler o livro do Pedro Almodôvar que trouxe - "Pathy Diphusa", ler um artigo de revisão de circulação fetal, ouvir Paula Morelebaum, Jacques Morelebaum e Ryuchi Sakamoto... nada funcionou. Após meio maço de Marlboro Lights comprados a horas impróprias na noite anterior lá adormeci. De manhã, pontualmente (aliás como sempre - habitualmente sou sempre eu a esperar pelas pessoas!) lá estava em frente á "La Pedrera" para me encontrar com o Juan Carlos, Magda e o António. Não resisti e comprei um batido de chocolate suizo na Fargo ao lado da "La Pedrera". Que se lixe a dieta. Lá nos enfiámos no Mazda Mx3 do Juan Carlos e partimos rumo a Stiges. Sitges é uma pequena cidade a 30 Km de Barcelona que é considerada a capital Gay da Europa. Quando estivemos na praia compreendemos porquê. Realmente os gays com calças imaculadamente brancas, blusas de alsas brancas, braços tatuados e cabelo rapado à escovinha são mais que muitos. Também se vêem pessoas com outras orientações sexuais - que acabam por destoar do ambiente envolvente. Ok, estou a exagerar há muitos gays mas também há muitos não-gays. Bom, para não destoar do ambiente tiraram-me uma foto numa bicicleta com cestinho. Super-gay, não?
A cidade é muito interessante, tem prédios arquitectonicamente muito apelativos, a praia é agradável, as areias são (relativamente) brancas, as miúdas (quase todas) fazem topless - o mexicano ia-se passando, os restaurantes e barzitos de praia sao do "mejor". Começamos por comer umas tapas - patatas bravas, calamares, mexilhões gigantes, pão com tomate e claro cerveza San Miguel. A seguir, caipirinhas... A seguir... Restaurante Argentino... A seguir à la playa... eu adormeci para una siesta. Não obstante, continuo podre e tenho mesmo que ir dormir já que amanhã é dia de trabalho e de Guardia.
Hasta manana, carinos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!