Google+ Followers

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Lagos, Allgarve



Lagos ou Zawaia (para os amigos) sempre foi considerada por muitos como uma das mais belas cidades do Algarve. Essa beleza acentuou-se com a crescente destruição que se verificou por esse Algarve fora nos últimos anos. O expoente máximo do vómito urbanístico é na minha opinião a Praia da Rocha, embora Armação de Pêra e Quarteira não lhe fiquem atrás. Durante muitos anos, verificou-se alguma protecção ambiental e organização municipal na arquitectura lacobrigense. De facto, a paz que se sentia na Meia-Praia e Porto-de-Mós comparada com as restantes praias algarvias era a grande mais-valia de Lagos, já que a água e o clima são comparativamente mais inóspitos. Neste sentido guardo com prazer os Verões quentes (mas ventosos e de água gelada) de uma Lagos com um turismo muito peculiar e dos passeios pelo campo junto à Ponta da Piedade e Porto-de-Mós.
A tristeza que senti neste fim-de-semana em que fui a Lagos com as minhas crias não tem precedentes. É impressionante como se consegue destruir uma cidade em meia dúzia de meses. O Porto-de-Mós, especialmente a sua área campestre está completamente urbanizada de uma forma anárquica. As falésias, que pensava eu serem protegidas, estão carregadas de moradias, algumas de estética duvidosa. Os mamarrachos de betão parecem ter sido transplantados directamente da Praia-da-Rocha para a belissíma praia do Porto-de-Mós. A vista ao longo da Meia-Praia é outra desilusão. Conseguiu-se transformar num verdadeiro aborto uma baia que poderia ser, urbanizada sim, mas de uma forma inteligente e apelativa... Para piorar a minha opinião sobre as mentes pensantes e líderes ouvi dizer que foi autorizado uma Hotel na zona da Ponta da Piedade, o último dos redutos do Barvalento Algarvio. Posto isto, agradeço à autarquia de Lagos e seus colaboradores a destruição a que votaram a mais bela cidade do Barlavento Algarvio, senão de toda a região... Conseguiram-na transformar num Aborto Urbanístico.

P.S: Fui informado, não sei se é verdade, que estão a construir um parque subterrâneo na Avenida dos Descobrimentos... Eu pergunto-me se ninguém vos informou que é incomparavelmente mais barato, sobretudo em Lagos, criar parques de estacionamento em altura e não debaixo de terra...

P.SII: A destruição do Jardim da Constituição para dar lugar a lagos artificiais é outra ideia digna de um génio... Então numa cidade à beira-mar gastam-se milhares de euros a construir lagos artificiais... ??? Espero que não se lembrem de construir montanhas de neve artificial na Serra da Estrela ou jardins tropicais na República Dominicana...

Parabéns, Lagos agora faz mesmo parte do Allgarve.

1 comentário:

  1. Tens de ir comigo a Aljezur experimentar um pouco de Algarve não processado, onde ainda existem praias quase desertas, apenas de pescadores e gaivotas. E experimentar também água gelada a valer!

    SN

    ResponderEliminar

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!