Google+ Followers

sábado, 15 de setembro de 2007

Maddie



Confesso que toda esta tele-foto-novela acerca do desaparecimento de Maddie me deixa profundamente nauseado. A "menina desaparecida" metamorfoseou-se em pop-star, sendo como tudo indica - a título póstumo - uma forma despojada de ética e humanismo com o nefasto objectivo de vender jornais e manter os níveis de audiência. A nossa sociedade caminha para o caos absoluto e nós continuamos a viver alegremente asfixiados pela artificialidade gélida dos media sem que contudo façamos alguma coisa contra. Acreditei que nunca iria perturbar (ainda mais) a memória, quer esteja viva ou não, da Maddie opinando sobre algo que continua inopinável. Mas hoje mudei de ideias quando o meu filho me perguntou se já tinham encontrado a menina desaparecida. Queira Deus que as evidências judiciais estejam erradas ou será muito difícil explicar a todas as crianças que afinal os homens maus que levaram a Maddie estavam dentro de casa. Eu pelo menos não sei como explicar aos meus filhos que os pais também podem ser monstros. Sinto-me realmente revoltado. Revoltado pelo sistema falhar na protecção de menores, revoltado por se permitir e se alimentarem novelas à custa do sofrimento humano, revoltado pelo facto da "menina desaparecida" passar a ter um papel secundário e sobretudo revoltado por tudo o que isto significa... o caminho para o caos. E continuo nauseado perante as evidências e pelo facto de não conseguir proteger os meus filhos da monstruosidade que aqui se propaga.

2 comentários:

  1. Já somos dois nauseados. De facto já não sei quem alimenta quem, com esta história toda. Se, fontes da PJ, se os próprios jornais..enfim! Mas é sempre triste saber-se que existem esses monstros dentro de casa. Espero que se faça justiça, seja para o desfecho que seja.

    ResponderEliminar

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!