Google+ Followers

sábado, 21 de abril de 2007

O balao do Joao...



Ontem estive com febre. Febre de sexta-feira à noite. Passei a tarde toda a escrever o meu relatório de actividades anual e 2 abstracts para enviar para um congresso que se avizinha. À noite, fiquei com febre. O meu amigo KFC veio-me buscar a casa e fomos ter com as minhas amiguinhas ao café Buenos Aires. Caipirinha ad inition. Bife argentino. Regado com vinho tinto resplandecente. Morangos com chantilly. A noite já ia longa quando fomos à festa da primavera do Blues Cafe. A evitar. O ambiente estava um bocadito geriátrico salpicado por estrangeiros saltitantes a convulsivar. Decerto já devem ter visto tipos do norte da Europa a dançar com as suas meias brancas. Pessoalmente acho o máximo a liberdade de movimentos e o à-vontade... Excepto quando não conseguimos estar ao lado deles sem que nos vazem uma vista com tanto dedo espetado freneticamente no ar. A seguir, BBC connosco. Directos lá para dentro. Gin tónico puxa gin tónico. Só foram dois. O telemóvel avisa-me a chegada de quem me faz brilhar os olhos. Dançamos. Saimos em direcção ao Lux. Ao pé do Cais do Sodré aparece-me o João com um balão para eu soprar. 5,7 na escala de Ritcher. Não satisfeito quis comprovar a coisa. Todos para São Francisco Xavier. Foi a primeira vez que passeiei num carro com neons. Divertido. Excepto a sangria. Odeio agulhas em mim. Lá enchi mais um balão para o João ficar contente. 4,3 na escala de Ritcher. Espero que seja coerente com a sangria... Enfim. Perdemos a festa do Kizomba no Lux mas divertimos-nos em São Francisco Xavier.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!