Google+ Followers

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Desilusão


Cada vez mais compreendo as pessoas que são duras, frias, impenetráveis e distantes. Na realidade cada vez me convenço mais que são elas a ter razão. Quando, de uma forma natural,  se é genuíno, quente, despretencioso e de relacionamento fácil mais os outros têm tendência para ultrapassar os limites do bom senso. Há duas ou três frases-chavões com as quais eu não posso deixar de concordar. As coisas só correm mal quando nós nos pomos a jeito e se não nos pomos a pau eles sobem por nós acima e fazem por nós abaixo... Esta última, especialmente, é de uma inteligência e perspicácia porque é realmente isto que acontece...
Na minha vida tenho tido alguma dificuldade em impôr limites às pessoas... seja em relacionamentos amorosos, de amizade e mesmo profissionais... O que me tem trazido alguns dissabores. No entanto tenho a perfeita noção que não consigo mudar esta minha personalidade (superficialmente) adolescente... Quando mais eu penso que estou a ser transparente mais os outros perdem o respeito e deixam de me levar a sério. Quando na realidade eu sinto não me merecer que não me levem a sério. Sinto-me às vezes um verdadeiro "Santana Lopes"... o que não é nada abonatório a meu favor. Excepto a parte das gajas... Sim, porque sucesso entre as gajas não lhe falta. Percebem o que eu quero dizer... Lá estou eu a avacalhar a minha reflexão. Por isto tudo sinto-me desiludido, não com os outros por subirem por mim acima... mas comigo mesmo por não impôr limites. Isso faz-me recordar que tentarei ser mais frio, distante e começar a dar menos confiança. Porque há sempre quem não mereça.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!