Google+ Followers

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

23 horas

23 horas: foi o total de horas de sono que consegui usufruir durante esta semana que passou. Sinto-me um zombie neste meio que me circunda. De facto a privação de sono é a pior das torturas a que me sujeito. Esta semana que passou foi rica em surpresas... que começaram logo no fim-de-semana afogado em Vodka RedBull. Quanto mais vezes leio que a mistura é explosiva mais vontade tenho de o beber. E a mistura é de facto explosiva, especialmente para quem já é hiperactivo como é. O meu baixo teor em álcool desidrogenase leva-me a ter ressacas filhas-da-puta. Fui incógnito no Sábado à noite. Gosto de ser incógnito com uma mente afogada em água. As experiências as vezes surgem quando menos se esperam e acabam quando tudo parece estar a começar. Já deixei há muito de ser ciumento, embora o seja. Recordo a primeira vez que estive no Brasil onde a frase "Tou nem aí" era cantada vezes sem conta nos bares de praia por Arraial d´Ajuda fora. É assim que eu me sinto "Estou nem aí"... Mas na realidade não é verdade. Há sempre pequenas farpas na minha memória que deitam tudo a perder. O "Bald Fat Bastard" é um dos exemplos em que a náusea me surge sem dó nem piedade. Só admito ser traído uma vez na vida... Parafraseando um bom amigo: "A mim só me fodem uma vez...". Agora que a vida e as pessoas nos pregam partidas, essa é uma realidade... E há situações que apesar de tudo continuo sem saber gerir. Na minha privação de sono sinto que perco o controlo do meu humor, fico hipersensível, irrascível e nauseado perante a triste figura que se me afigura no espelho da casa de banho. Não pedi esta vida a ninguém. Sinto cada vez mais que merecia mais e melhor... Mas na realidade eu não consigo dar mais e melhor. E cada um tem o que merece. Hasta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!