Google+ Followers

sábado, 4 de maio de 2013

Last Night on Earth

Deito-me sem saber se vou acordar. Olho para o tecto e vejo milhares de estrelas cintilantes. Cada uma é uma alma ja perdida que irei reencontrar. As horas passam lentamente. Cada minuto pode ser o último. E tanto ficou por dizer ou fazer. Nunca sabemos quando chega o fim, excepto quando ele chega e nesse momento não saberemos. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentem o que vos apetecer. Viva a liberdade de expressão!